sábado, novembro 12, 2005


ALI x BUSH

Viram a onda que o Mohamed Ali tirou em cima do Bush?
Na última quarta-feira, o presidente dos EUA reuniu 14 personalidades norte-americanas p/ receberem a Medalha da Liberdade, honraria criada pelo presidente Truman em 1945 p/ recompensar os civis por serviços prestados durante a 2ª Guerra Mundial. Em 1963, a medalha passou a ser conferida a civis que se destacavam no serviço de seu país, mesmo em tempos de paz.
Entre os homenageados estavam o presidente da reserva federal (FED) Alan Greenspan, a cantora soul Aretha Franklin e o insuperável Mohamed Ali.
Nascido Cassius Clay em 1942, em Lousville, Kentucky, Ali foi o primeiro triplo campeão do mundo de pesos-pesados. Sua atuação, porém, sempre ultrapassou as cordas dos ringues. Foi um dos primeiros ativistas negros, recusou-se a ir p/ a Guerra do Vietnã por não se sentir representado pelo seu país – o que lhe custou o cinturão de campeão –, e sua forte presença de espírito o tornou conhecido como o “profeta dos ringues” – ele tinha o hábito de criar poemas desancando seus adversários antes das lutas, chegando mesmo a antecipar o round em que derrubaria seus oponentes. Seu estilo de lutar ficou conhecido como “voa como uma borboleta, ferroa como uma abelha”. Um gênio.
Recuperou o título em 1974, em um confronto épico contra George Foreman, no Zaire. Esta luta é considerada “o combate do século” (XX), e rendeu um dos melhores livros já escritos sobre o assunto: “A Luta”, de Norman Mailer. Hoje, Mohamed Ali sofre da doença de Parkinson.
Durante a cerimônia, após entregar a medalha a Ali, Bush postou-se à frente do campeão com os punhos em riste, como numa luta de boxe, obviamente posando pras câmeras. Ali fitou-o nos olhos, e girou o dedo indicador em volta da cabeça, como que perguntando pro Presidente: “é louco?”...
A Casa Branca inteira caiu na gargalhada, enquanto os adversários saíam, cada um para um canto do “ringue” – Bush sem graça, Ali c/ um sorriso no canto da boca. Nocaute.
Grande Cassius Clay!