quarta-feira, março 22, 2006

BURN IN HELL, MILO
Tenho passado os dias trabalhando. Não tenho computador em casa, meu acesso à internet é um tanto restrito, e por conta disso tudo, não tá dando pra atualizar o blog. Além disso, minha vida não é tão emocionante assim, e eu não to a fim de ficar falando sobre política – o que eu acabo fazendo sempre.
Milosevic morreu. Grande merda. Esse cara foi um ditador estúpido que afundou a Iugoslávia numa guerra civil étnica que matou milhões. A morte desse desgraçado foi manchete em todo mundo, mas a molecada que ainda tava nas fraldas durante a Guerra da Bósnia pode aprender bastante sobre esse período lendo os livros “Gorazde” e “Sarajevo”, do jornalista/cartunista Joe Sacco. Quadrinhos ultra-realistas, pra quem tem estômago.
O Brasil segue inverossímil. No Rio, o exército ocupou os morros atrás de armas roubadas em um quartel, mas a sociedade não se importa muito c/ o que acontece c/ o povo das favelas, e só se ligou na real depois que a Globo veiculou o documentário “Falcões” no horário nobre. Esse filme, dirigido pelo rapper MV Bill, mostra o cotidiano das crianças que trabalham p/ o tráfico e aprendem sobre armas antes mesmo de se alfabetizarem. Triste.
Mas vejam bem. Em Minas, desembargadores entraram em greve porque o teto da categoria ficou limitado a $24.000 reais. Os caras estão indignados. Disseram que assim fica difícil comprar livros. O orçamento da União p/ este ano ainda não foi votado pela Câmara Federal. Eu disse que o ano no Brasil só começa depois do carnaval... 2006, pelo jeito, ainda não começou p/ esses putos.
Mas beleza. Esses dias recebi a Voodoo nº1, revista de quadrinhos editada pelo meu chapa Márcio Jr., vocalista da banda Mechanics e boss da Monstro Discos. Tem entrevista c/ Fábio “Tonto” Zimbres, uns trampos pornô sadomasô do Moebius, e umas artes inéditas do zineiro Lauro “Olix”. Coisa fina.
Também recebi uma remessa de Tarjas Pretas, o gibi mais chapado do mundo, editado por my nigga Matias Maxx “Vida Loca”. O malandro é um jornalista cara-de-pau que, além de atacar de DJ e diretor de filmes, tem a manha de reunir vários bastardos do quadrinho underground nacional: MZK, Schiavon, Leonardo, Allan Sieber, Dúnia, etc. O moleque ainda me mandou um disco c/ vários proibidões e raggas. “Colombiano, Colombianôô...”. Tá pra sair uma Tarja Preta nova, a capa do Jaca vem quebrando tudo, e parece que vai ter uma história minha. Comprem.

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Adolfo. ninguém comentou este post, então decidi mandar um alô. pode ter certeza que EU vou comprar a revista. continue com o blog, t´d+ ... (ass: uma fã)