segunda-feira, maio 15, 2006

HAY QUE ENDURECER...isso sim é protesto
As coisas vão de mal a pior na América Latina. Governos “canhotos” pregam um nacionalismo furado, c/ líderes do naipe de Evo Morales (Bolívia), Olanta Humala (Peru) e Hugo Chavez (Venezuela). Algo como o José Rainha, do MST, tornar-se presidente do Brasil. Se com Lula já está ruim...No último fim-de-semana, morreu mais gente em São Paulo que no Iraque, em uma ofensiva contra a polícia coordenada pelo PCC (1º Comando da Capital), uma organização criminosa c/ ampla influência dentro dos presídios. Foram atentados à queima-roupa e motins simultâneos em prisões do interior do estado, assim como no Paraná e Mato Grosso do Sul. Uma situação sem precedentes, clima de guerra civil e caos social. Foram 90 assassinatos em SP, contra 32 em Bagdá. Brasil-sil-sil!Talvez os criminosos estejam protestando. Talvez os governos de esquerda da América Latina estejam protestando. Mas eu sou mais a argentina Evangelina Carrozzo, rainha do carnaval deste ano em Gualeguaychú, Argentina. Os habitantes desta cidade protestam há meses contra a instalação de duas fábricas de celulose na região. Eles também festejam o carnaval de modo semelhante ao brasileiro. Semana passada, durante a Reunião de Cúpula União Européia-América Latina, em Viena, a estonteante morena de 25 anos invadiu o salão onde se reuniam os chefes de Estado, tirou a roupa e desfilou de biquíni carregando um cartaz ecológico. Mas ela tinha um crachá...Che Guevara era argentino, mas liderou junto c/ Fidel Castro a Revolução Cubana, que instituiu o comunismo no maior país do Caribe. Enquanto Fidel tornou-se presidente, Che foi nomeado Ministro da Indústria. Ele tinha um plano progressista p/ Cuba, c/ a instalação de uma forte indústria nacional. Mas logo viu que Castro estava numas de Stalin, e pulou fora da ilha. Foi fazer a revolução em outros países da América Latina, e acabou morrendo na Colômbia. Mais de 40 anos depois, Fidel continua no poder, a América Latina continua uma bagunça, e o mundo vai de mal a pior. Estudantes protestam na França, homens-bomba protestam no Oriente Médio, bandidos protestam no Brasil. Mas eu sou mais a Evangelina. Com certeza, o Che também aprovaria.

2 comentários:

Anônimo disse...

Che morreu na Bolívia e não na Colômbia.

Viva La Brasa disse...

Ah, mas essa Bolívia só faz merda mesmo...