segunda-feira, dezembro 11, 2006

A MORTE DO DEMÔNIO
Finalmente uma boa notícia. Morreu ontem o general Augusto Pinochet, famoso ex-ditador chileno conhecido pelos inúmeros assassinatos que comandou à frente do Estado, pelas violações aos direitos humanos e pela corrupção que o tornou milionário. Chegou ao poder através de um golpe militar em 1973. Durante 17 anos, governou o Chile c/ mão-de-ferro, tortutando e matando inimigos políticos. Alguns economistas estão dizendo que seu governo ditatorial fortaleceu a economia chilena, mas isso é caô. Foi por causa das altas taxas de desemprego e do déficit na balança comercial do Chile nos anos 80 que ele foi obrigado a entregar os pontos em 1990, após ser derrotado em plebiscito popular. Daí em diante viveu no exílio na Inglaterra porque sabia que, se ficasse, a chapa ia esquentar pro lado dele. Foi extraditado de volta ao Chile mas morreu antes de ser julgado. Era tão "querido" em seu país que o povo saiu às ruas pra comemorar sua morte. Tinha 91 anos e já foi tarde. Menos um filho-da-puta no mundo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Tudo a ver com a história do Brasil nesse período, anos setenta.

Anônimo disse...

Morreu na boa, de velhice, sem pagar pelos seus crimes contra a Humanidade. Maior merda.
Adelvan.

Anônimo disse...

O Fidel e a Nair Belo escaparam por pouco de dividir a seção de obituário dos jornais com ele...