quarta-feira, janeiro 17, 2007

P/ BAIXO E AVANTE
2007 começou c/ tudo, e não se esqueçam – nada é tão ruim que não possa piorar:

04/01 – O advogado do playboy Renato Malzoni Filho divulgou à mídia a retirada do ar do site de vídeos YouTube no Brasil,
como punição pela veiculação do vídeo em que seu cliente aparece fazendo sexo c/ a famosa Daniela Cicarelli em uma praia na Espanha. O Tribunal de Justiça de São Paulo negou a informação, mas confirmou o uso de uma “filtragem restrita” ao vídeo da Cica, “de forma a inviabilizar por completo, o acesso pelos brasileiros ao filme do casal”. “Filtragem restrita”, uma forma sutil p/ a palavra CENSURA:O processo corre em segredo na Justiça (...) Mas não há dúvidas, entre aqueles que tiveram acesso ao documento completo, que todo o site será bloqueado”, diz o advogado de Malzoni. Sites dos jornais mais importantes do mundo publicaram a decisão do TJSP, que chamou a atenção por seu caráter anti-democrático. A história foi parar até na rede de TV CNN e no verbete dedicado ao YouTube na Wikipedia.
09/01 – Os bispos e líderes da Igreja Renascer em Cristo, Estevam e Sônia Hernandes, foram presos no Aeroporto de Miami (EUA) c/ 56 mil dólares cash, não-declarado.
Levavam dinheiro escondido em uma mochila, um porta-CDs, em parte da bagagem despachada e até dentro de uma bíblia. O casal de falsos profetas só foi liberado pelo FBI após pagar fiança de US$ 100 mil, mas o flagrante motivou os promotores a realizarem novo pedido de prisão preventiva. Os bispos já tinham sido alvo de outro pedido de prisão no Brasil em novembro do ano passado por promotores do Gaeco (Grupo de Atuação de repressão ao Crime Organizado), c/ base na ausência dos acusados em uma audiência do processo por crimes de estelionato contra fiéis da Renascer e lavagem de dinheiro arrecadado em cultos.

10/01 – Um vazamento de 400 mil metros cúbicos de rejeito de bauxita
da Rio Pomba Empresa de Mineração Ltda., em Cataguases (MG), contaminou os rios Fubá e Muriaé e causou a suspensão da captação e distribuição de água da Laje do Muriaé (RJ), que abastece 6 cidades. Uma mancha de 70 km de extensão tomou os rios, segundo a Defesa Civil do Rio. Segundo a Rio Pomba, foram “apenas” 7 km, e a empresa afirma que não há produtos químicos nem metais pesados e o material derramado é “inerte”, “não-tóxico”: “O gado bebe a água e não tem problema nenhum”, declarou à imprensa o diretor industrial da empresa, Carlos Ferlini.

12/01 – Na tarde de sexta-feira, um acidente nas obras da Linha 4 do Metrô,
na zona oeste de São Paulo, provocou desabamento de terra e criou uma gigantesca cratera de 30 metros de profundidade ao lado de uma das principais vias da cidade, a Marginal do Rio Pinheiros. O acidente dobrou o diâmetro do buraco que havia sido aberto p/ as obras, comprometendo diversas casas nas proximidades, que tiveram que ser evacuadas e demolidas. Pelo menos sete pessoas morreram. O Governo de São Paulo atribui culpa total ao consórcio de empreiteiras responsável pela obra.

16/01 – O Governo Federal designou a presença da Força Nacional de Segurança
e de homens do exército nas ruas do Rio de Janeiro. Não foi p/ proteger a população da crescente violência – é que nesta quinta-feira começa a reunião de cúpula do Mercosul na cidade. Na madrugada desta quarta, a comunidade criminosa carioca deu as boas-vindas às tropas do governo queimando mais dois veículos, nas proximidades das favelas de Cidade Alta e Brás de Pina. O tanque de gasolina de um dos carros explodiu, e a população continua assustada.

17/01 - Mototaxistas reuniram-se em protesto em Aracaju (SE) contra a medida judicial que os proíbe de atuar na cidade.
O serviço é essencial p/ a população e nós só queremos continuar trabalhando. Nós seguimos todas as normas de segurança”, disse o presidente do sindicato da classe. C/ gritos de “queremos trabalhar!”, os mototaxis circularam pelo centro até o destino final, em frente à Prefeitura, onde a coisa pegou fogo. Manifestantes entraram em confronto c/ a polícia. Desde ontem, a SMTT está multando os profissionais que são flagrados nas ruas, que podem ser punidos em R$ 1.000 por dia e até ter suas motos apreendidas. “A gente tava rodando c/ medo. Hoje mesmo eu fui parado no Santos Dumont (bairro da zona norte) e tive que dar grana pro policial me liberar”, falou Airton Jr., que vive disso.

Um comentário:

Bola disse...

Caralho!
Não sei onde o mundo vai parar, mas o pior é que o brazil vai afundar bem antes!
Abraxx fella!