terça-feira, junho 22, 2010

CALA BOCA GLOBO 
Cala a boca, Galvão!”  era o tópico mundial nº 1 do Twitter, desde o início da Copa da África. Até domingo.
Na coletiva de imprensa  após a vitória do Brasil por 3x1 sobre a Costa do Marfim, o técnico Dunga interrompeu uma resposta sobre Luís Fabiano p/ intimar o repórter da Globo Alex Escobar – que falava ao celular balançando a cabeça negativamente...
- Algum problema?, perguntou Dunga.
- Eu nem tava olhando pra você!, amarelou o jornalista.
- Merda! Você é um puta cagão do caralho!, mandou o ‘professor’ na lata.
Na mesma noite, durante o Fantástico, o apresentador Tadeu Schmidt [o irmão ‘bola murcha’ do ‘bola cheia’ Oscar] tomou as dores e pronunciou-se em defesa do colega: “O técnico Dunga, no comando da seleção há quase 4 anos, não apresenta nas entrevistas comportamento compatível com a imagem de alguém tão vitorioso no esporte. Com freqüência usa frases grosseiras e irônicas.
Soou mais a um editorial da emissora”, escreveu o cronista esportivo Bob Fernandes. Pior pro Tadeu, que desbancou Galvão: CALA BOCA TADEU SCHMIDT” é o novo nº 1 Trending Worldwide do Twitter.Now, who’s cala boca tadeu schmidt? Is a new project to save animals?”, perguntou um tuiteiro gringo sem entender nada.
Por ter levado mais de 300.000.000 de ‘Cala Boca Tadeu Schmidt’ você tem o direito de pedir uma música, @tadeuschmidt”, zoou uma usuária. “Xingou o técnico, é jornalismo; xingou os jornalistas, é crime contra a liberdade de imprensa”, disse outro. E outro: “Dunga não faz média com ninguém. A Globo é que não tá acostumada a ser tratada como as outras emissoras. Bem feito! Cala boca Tadeu Schmidt!
Dunga não é um amor de pessoa, e passa longe de ser uma unanimidade aqui no Brasil. Por causa de seu cenho fechado, estilo militar e escolhas pouco populares, ele consegue até fazer c/ que torcedores mudem de lado.
Este ano torcerei pela Argentina”, escreveu Allan Sieber no ‘post’ intitulado ‘Abrindo o Voto’: “Entre Dunga e Maradona não tem nem como ficar em dúvida. É uma questão de humanidade, acima de bandeiras e rivalidades antigas. Não posso conceber ser ‘representado’ por um jeca do naipe do Dunga. Ponto.
Não tenho muita instrução. Estudei apenas até o 2º grau”, admite Carlos Caetano Bledorn Verri, o descendente de alemão que dirige a seleção. “Mas sou inteligente, tenho experiência e aprendi”, completa. Tudo bem, o cara chama ‘Caetano’ e se veste como baiano, mas o que dizer do MULLET de 'Dieguito’?..
Dunga ganhou muitos pontos c/ a torcida, mas pode se preparar p/ ser retaliado. A FIFA afirmou ontem que vai analisar o vídeo e avaliar o caso. Ano passado, Maradona foi punido c/ 2 meses de suspensão e multa de $25 mil francos suíços pela coletiva após a classificação da Argentina [contra o Uruguai em Montevideo]. Na ocasião, ele mandou essa pra imprensa:
- Que chupem todos, e continuem chupando!
Os 2 treinadores brasileiros que eu vi vencerem a Copa – Parreira em 94 e Felipão em 2002 – não eram simpáticos nem unânimes. Antes dos torneios começarem, ambos penaram p/ se classificar e eram constantemente ‘descascados’ pela mídia. Lembram?
Técnico de seleção de futebol não tem que ser legal, tem que ser campeão. E Dunga, desde que assumiu o cargo há 4 anos, venceu 39 de 55 jogos, perdeu apenas 5, foi campeão da Copa América em 2007, da Copa das Confederações em 2009 e classificou o Brasil em 1º – no grupo e no ranking da FIFA.
Bob Fernandes, o cronista citado no início desta postagem, é um jornalista que já cobriu Olimpíadas, Confederações e Copa do Mundo. De Joanesburgo, ele escreveu:
A crise que ronda o Brasil é uma crise para fora, que não envolve os jogadores. É uma crise de poder.
De um lado o poderoso sistema Globo, que carregou 300 profissionais para a África do Sul e quer um retorno para tanto. Em outras palavras, deseja o que querem os quase mil profissionais do Brasil que aqui estão: acesso. E quanto mais privilegiado, melhor.
Assim foi, assim é da índole e história da Globo, de emissora que no Brasil tenha a dimensão que ela tem.
O problema é que, na outra ponta, está Dunga, o Schwarzenegger. E como sabemos desde quando ele era o pitbull da seleção amarela, quando divide, o Dunga racha.
Está claro, cada dia mais claro, que secundado por quem ele confia e a quem tem como leais, casos de Jorginho e Taffarel, o técnico Dunga fechou um pacto com seus jogadores. De um lado ele, eles, do outro, o resto. Em especial a mídia e quem mais, dentro ou fora da seleção, não reze integralmente pela mesma cartilha.
Se há fissuras no chamado ‘grupo’ não se sabe; não se sabe mesmo, não existem informações concretas que levem a dizer isso. Estas coisas, que sempre existem em agrupamentos humanos, costumam aparecer, vide França e Inglaterra, quando pintam os fracassos.
No Tempo Dunga na seleção não há fracassos; salvo na Olimpíada da China, quando máquinas se moveram para derrubá-lo. Como não há fracassos, parece evidente que Dunga escolheu um caminho: vencer ou vencer.
Por mais que pareça rudimentar a lógica ‘ou está comigo ou contra mim’, o técnico da seleção já viveu e apanhou o suficiente para saber o que significa a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar.
Dunga, que apanhou injustamente entre as Copas de 90 e 94, cuja família teve que suportar o marido, o pai, o filho a carregar por 4 anos a negativa marca da ‘Era Dunga’, certamente sabe o que alimenta contra si de rancor, de ressentimento, a cada bordoada que distribui.
Ele, que já me admitiu em 2007 não terem cicatrizado ainda as feridas da ‘Era Dunga’, obviamente sabe que está jogando a cartada mais arriscada de sua vida profissional. A de construir para si mesmo a alternativa ‘vencer ou vencer’.
Quando se decide por enfrentar a Globo, Dunga sabe que está encurtando seu caminho à frente da seleção brasileira, perca ou ganhe. Dunga sabe quais são e como se movem os interesses para a Copa 2014, e sabe quem maneja boa parte dos cordéis.
Nos idos da Copa América e Olimpíada, eventos que acompanhei, Dunga distribuiu fartamente bordoadas contra o sistema Globo. Durante e depois. Basta consultar os noticiários, capturar o que disse aqui e ali o técnico. São fatos.
Fato é, também, que depois disso tudo um acordo foi costurado. Com a participação do diretor de Comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, encontraram-se o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e um dos Marinho da Globo.
Selou-se, então, um acordo de paz, de convivência por conta dos mútuos interesses. Não por acaso duas entrevistas exclusivas ao Jornal Nacional na Copa das Confederações, não por acaso Dunga na bancada do Jornal Nacional depois da convocação para a Copa de agora.
Isso é inegável. São os fatos. Não há como negá-los.
Mas, havia, há um Dunga no meio do caminho. Com a mesma determinação que jogou em 94, que então protegeu Romário de si mesmo e do assédio da mídia, Dunga agora se fecha com seu grupo.
A propósito, Romário, que não é bobo, sentiu o cheiro da crise e nesta terça-feira postou em seu twitter, @Romário11, as seguintes mensagens de apoio ao capitão do Tetra:
- Infelizmente sobrou pro Escobar (ele é gente boa e americano). Mas geral só gosta de bater, então apanhar um pouco faz bem!
- Parceiro 'Dunga', não perca o foco, vamos em frente e faltam 5 jogos!
Ao se fechar tanto, Dunga comete erros. Erros como o de enxergar e tratar a todos, sem distinção, como se fossem adversários, inimigos mesmo, e isso não é uma verdade.
Em algum momento Dunga perceberá, ou algum amigo lhe dirá, que não seria preciso tanto e contra todos. Nesta terça-feira, com a experiência de quem já viveu e enfrentou essa tsunami, Felipão Scolari aconselhou. A todos:
- Pelo bem da Seleção não adianta um dar um soco e o outro revidar, depois um dar um chute e o outro dar um chute também, porque, se não, nunca vão se entender...
Dunga, o Schwarzenegger, decidiu-se por pagar o preço, por queimar as caravelas. A ele e seu grupo só uma coisa importa. Vencer. Ganhar a Copa do Mundo. Custe o que custar.
O velho parceiro Romário, herói do Tetra a quem Dunga tanto deve e vice-versa, também nesta tarde postou em seu twitter:
- A gente já sabe o que vai acontecer. Se o Brasil ganhar é obrigação, se perder não vou querer estar na pele do Dunga..."

Um comentário:

Rafa Aragão disse...

E ai man, também mandei uma letra sobre esse assunto ai, vê lá no meu blog : http://fome-de-tudoo.blogspot.com/2010/06/dunga-e-imprensa-um-velho-embate.html

abraços!!