terça-feira, junho 08, 2010

NÃO É MOLE NÃO
CÉSAR AGUIAR [SE], O 'MOLUSCO', CAMPEÃO DO MARESIA 2010

Ainda não foi desta vez. Nem a torcida a favor, nem o sol que brilhou no domingo, abrindo o tempo e acertando as ondas após 2 dias de vento e chuva, inspirou os surfistas sergipanos a vencer, ou pelo menos chegar à final do Maresia Pro, a 2ª etapa do ANS tour 2010 realizada em Aracaju.

Quase 100 profissionais de várias partes do país inscreveram-se no campeonato. Entre nós, só 2 pros: Romeu Cruz, 37 anos, e Raphael Melo, 24. Romeu, o ‘vovô garoto’ do surf sergipano, venceu sua bateria do 1º round c/ o paulista Flávio Nakagima em 2º, e passou mais uma na cola de Bernardo ‘Bino’ Lopes, o baiano que lidera o ranking. Raphael, o melhor classificado ano passado, passou a bateria de estréia em 2º numa disputa vencida por Kayan Barbosa, 21, filho do shaper Cláudio Tady, das pranchas Sequência.

Kayan também passou pela 2ª fase, junto c/ o cearense Thiago de Souza [campeão do circuito Petrobras], mas Raphael perdeu p/ o pernambucano Alan Donato e Bruno Marujinho, que venceu esta bateria e mais duas. Na 1ª fase, Marujinho eliminou o atual campeão sergipano, Daniel Silva, c/ o paraibano Ulisses Meira passando em 2º. No round seguinte tirou o ‘Galego’ da disputa, e nas oitavas deixou o cearense Charlie Brown em 2º, e Romeu, eliminado, em 3º.

Que ironia, o melhor nativo na competição foi o carrasco dos seus conterrâneos. O ‘Marujo’ entrou em sintonia c/ as séries, chegou às quartas-de-final e ficou em 13º lugar no evento – uma colocação abaixo do 9º lugar do Galego em 2009. Kayan e Romeu ficaram em 17º, Raphael em 25º, e Davi Teles, o ‘azarão’ em quem apostei, amargou um 33º. Estou pior de palpite que o Alex Escobar da Globo.

WORLD CAJU TOUR

Da mesma forma que os surfistas brasileiros passaram 12 anos sem vencer a etapa nacional do World Tour, os sergipanos estão há 12 anos sem vitória na Abrasp, desde Romeu no Banese Pro 98. O esquema em 2009 foi ½ WT mesmo: apenas 8 locais competindo [a maioria amadores e masters].

De olho nos 1000 pontos válidos pelo Brasil Tour, vários ‘estrangeiros’ vieram competir no Maresia: desde o já citado Nakagima [acima], de São Paulo, ao carioca Igor Morais e o catarinense Greg Cordeiro, além dos ex-Tops da ASP – o baiano Cristiano Spirro e o pernambucano Bernardo Pigmeu. Nenhum deles chegou à final.

O campeão brasileiro Messias Félix, um dos cabeça-de-chave, perdeu de prima logo na 2ª fase. O campeão nordestino Alan Jones venceu 2 baterias mas parou na semi, ficou em 7º e está lá atrás na classificação geral [10º]. O líder da temporada, Bino Lopes, também bateu na trave, ficando em 5º e portanto fora da decisão.

Eu estava muito instigado pra fazer essa final, estava encaixado, mas infelizmente não deu”, disse Bino. “Assim como na primeira etapa, onde conquistei a vitória, o mar aqui também está desafiador, não pelo tamanho como em Noronha, mas pela corrente muito forte. Mas é isso, vamos partir para as próximas etapas. Estou feliz por ter me mantido na 1ª colocação do ranking, estou bastante focado e treinando forte.

FRUTO DO MAR

Quem se deu bem por aqui este ano foi o pernambucano César Aguiar. O local de Maracaípe comeu pelas beiradas, passando 4 baterias em 2º lugar e atingindo seu ápice na finalíssima, marcando sua melhor média na competição, 12.20 pontos. Com a vitória, assume a viceliderança do ranking.

Estou muito feliz por ter encontrado uma valinha boa e ter conseguido este resultado, amarradão por surfar estas ondas aqui da Praia do Meio”, discursou o campeão no pódio, checão de R$ 8.000 na mão: “Estou aí na guerra sem apoio, e com esse prêmio vou participar de outros campeonatos até conseguir um patrocínio.

César faz parte do ‘Quinteto Fantástico’ do surf pernambucano. Ele e seus amigos Halley Batista, Alan Donato, Luel Felipe e Júnior Lagosta são os astros de 3D5, o novo filme do sergipano Léo Menezes, que além de videomaker é presidente da FSS – e organizador da etapa do nordestino em Aracaju.

O vídeo, todo gravado em miniDV, tem 45 minutos, e com ele os cinco meninos de Maracaípe querem mostrar como cresceram no cenário do surfe nacional prezando pelo trabalho em equipe e pela união”, publicou o jornal Folha de Pernambuco, Atletas de grande performance, ainda que filhos de uma geração pós-tubarão. São tão amigos que Aguiar ganhou o apelido de ‘Molusco’ por andar muito c/ o Lagosta.

Completaram a final Patrick Tamberg, de Fernando de Noronha, em 4º lugar; John Max, do Rio Grande do Norte, em 3º; e Gutemberg Silva, do Ceará, em 2º. Todos os 3 surfistas vieram desde a 1ª fase, c/ destaque p/ o cearense, detentor da melhor média do 1º round: 13.07.

Patrick subiu p/ 3º na corrida ao título regional. John, 9º na classificação, embolsou $3.600 reais. E Gutemberg, que ainda é amador, levou R$ 5.000 pelo vicecampeonato e assumiu a 4ª posição no nordestino. “Tem muita gente boa competindo e estou muito feliz com meu resultado. Agradeço a Deus por isso.

RESULTADOS

1) César Aguiar [PE] - 12.20

2) Gutemberg Silva [CE] - 11.46

3) John Max [RN] - 11.30

4) Patrick Tamberg [FN] - 9.00

MELHORES NOTAS

1) Edvan Silva [CE] - 8.83

2) Bernardo Lopes [BA] - 8.50

MELHORES MÉDIAS

1) Edvan Silva [CE] - 15.76

2) Bernardo Lopes [BA] - 14.00

RANKING

1) Bernardo Lopes [BA]

2) César Aguiar [PE]

3) Patrick Tamberg [FN]

4) Gutemberg Silva [CE]

5) Messias Félix [CE]

6) Rudá Carvalho [BA]

7) Edvan Silva [CE]

8) Halley Batista [PE]

9) John Max [RN]

10) Alan Jones [RN]

11) Jean da Silva [SC]

12) Flávio Nakagima [SP]

ROMEU CRUZ [SE] AINDA DÁ UM GÁS NA MOLECADA

GREG CORDEIRO [SC], UM DOS 'GRINGOS' NA ATALAIA

BERNARDO LOPES [BA] SEGUE FIRME NA LIDERANÇA

video
VÍDEO: DANILO MECENAS
FOTOS: MARESIA.COM.BR

Nenhum comentário: