quinta-feira, fevereiro 10, 2011

KIDS

OS VÔOS DE MEDINA RENDERAM DUAS CAPAS DE REVISTA:
SURFAR #17 EM JANEIRO E HARDCORE #257 EM FEVEREIRO

Kids are ripping!”, postaram os irmãos Hobgood [tops do World Tour, um deles campeão mundial] num vídeo de Gabriel Medina no Vimeo. Desde que o circuito mundial de surf foi criado, em 1976, os brasileiros sempre se destacaram. Pepê Lopes e Daniel Friedman venceram as primeiras etapas do tour realizadas no Brasil, ainda nos anos 70, depois veio a geração de Fábio Gouveia – 4 vitórias em 3 anos, 5º do mundo em 92 – e Teco Padaratz – 8º em 94, um dos poucos surfistas a derrotar Kelly Slater numa final – e os 4 títulos mundiais pro-jr. c/ Pedro Henrique em 2000, Adriano de Souza em 2004 e Pablo Paulino em 2005/08. Em 2010, nova derrota de Slater p/ um 'brasa': Jadson André, 20 anos, 3ª etapa do WT.

Mesmo c/ tudo isso, sempre fomos vistos e tratados pelos gringos como cidadãos de 2ª classe. Mantidos a uma distância segura, nossos surfistas sempre reclamaram que tinham que apresentar o dobro de performance p/ conseguir a mesma nota que um estrangeiro em baterias da ASP. Nossa fama de não saber surfar bem onda grande também não ajudava em nada. Mas isso vem mudando nos últimos anos, c/ as vitórias de Bruno Santos em Teahupoo 2008 e Raoni Monteiro em Sunset 2010, além de uma nova leva de ‘brazilian nuts’ que botam p/ baixo no Havaí nos dias grandes em Pipeline e Waimea – Felipe Cesarano, Jerônimo Vargas, Thiago Camarão, todos c/ menos de 25 anos...

E tem a molecada. Surfistas das mais diversas partes do país c/ menos de 20 anos que vêm fazendo estrago nas competições internacionais. O paulista Gabriel Medina lidera o ataque.  Em 2009 tornou-se o surfista mais jovem a vencer uma prova da ASP, o Maresia WQS 6*, aos 15 anos, batendo na final o experiente Neco Padaratz, ex-top 16 e campeão de 2 etapas do WT. Em seguida vieram os títulos do King of Groms na França e do ISA Games na Nova Zelândia. “This kid is the real deal”, elogiou a Transworld Surf quando ele levou a expression session na etapa de Lacanau ano passado: “Esse garoto vem crescendo no cenário internacional e levando as competições juniores a um novo patamar.

Fenômeno do surf brasileiro, Medina domina todos os tipos de aéreo e também é bom nos tubos. Seu talento vem sendo talhado em viagens a Indonésia bancadas pelo seu patrocinador principal, a marca australiana Rip Curl. E foi na Austrália que o Brasil aprontou de novo: duas vitórias em duas semanas de campeonatos no circuito pro-jr. da Australasia – etapas qualificatórias p/ o mundial sub20. O paranaense Peterson Crisanto venceu o Hurley Pro Junior em Burleigh Heads em cima do favorito local Thomas Woods. “Estou absolutamente sem palavras, é o dia mais feliz da minha vida”, disse Petersinho. Eu também ficaria sem palavras se ganhasse US$ 25.000 numa só tacada.

Domingo foi a vez do capixaba Krystian Kymmerson levar o Oakley Pro Junior, em North Stradbroke Island, numa final disputada contra o próprio Peterson [em grande fase]. Ambos têm 18 anos. “Pro surf brasileiro a vitória do Peterson em Burleigh e a minha hoje foram muito importantes”, reconhece Kymmerson, que já tem uma manobra patenteada – o ‘KK Flying’, um aéreo rodando de costas segurando a borda interna da prancha c/ as duas mãos. Como diria o poeta Gonçalves Dias na Canção do Exílio: “Nosso céu tem mais estrelas, nossos vales têm mais flores, nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores”... E nossos aéreos são mais altos e nosso surf mais radical. Perto dos novos brazucas, apostas gringas como Kolohe Andino e Garret Parkes parecem franguinhos.

Dos juniores estrangeiros, o único capaz de fazer uma frente é o havaiano John-John Florence, que em janeiro venceu o Volcom Pipe Pro disputando contra tops do naipe de Jamie O’brien e Chris Ward. Mas p/ ele nós temos Medina. Na última temporada no Havaí o shaper americano Johnny Cabianca fez uma prancha especial p/ Gabriel. Batizou-a de “Da Freak model”.

COLETIVO MODERNO
 JOHN-JOHN SURFA COMO GENTE GRANDE EM PIPELINE
 PETERSINHO FEZ DUAS FINAIS SEGUIDAS NA AUSTRÁLIA
 KRYSTIAN KYMMERSON, DO ESPÍRITO SANTO P/ O MUNDO
 QUANTOS TÊM A MORAL DE MANDAR UM KERR-UPT FLIP NA BATERIA?
GABRIEL 'FREAK' MEDINA TEM A MANHA





4 comentários:

Espedito disse...

Parece que dessa vez os gringos vão ter que nos engolir!!

Troche disse...

Hola Adolfo!

Mi nombre es Gervasio Troche soy dibujante de Uruguay...felicitaciones por tu sitio.
Me gustaría que visites mi blog http://portroche.blogspot.com/
Espero te gusten mis dibujos.

Un gran abrazo
Troche

Viva La Brasa disse...

Muy buenos sus dibujos, hermano.
Já adicionei seu blog, tem um cara muito fera aqui no Brasil que tem um estilo parecido c/ o seu, um pouco mais sujo, o Rafael Sica:
http://rafaelsica.zip.net/

BacksideFive disse...

Keep grinding harder brothas!