terça-feira, novembro 08, 2011

DESTINO MANIFESTO 
A Conquista do Oeste foi o movimento expansionista de ocupação da região entre o Mississipi e os montes Apalaches a partir do século XIX. Sob a doutrina do Destino Manifesto, que dizia serem os colonos predestinados à missão civilizatória do continente americano, descendentes de ingleses invadiram terras indígenas e promoveram o genocídio físico e cultural da população nativa.

C/ a vitória na Guerra do México [1845-48], os EUA anexam o Texas, Utah, Arizona, Nevada, Novo México e Califórnia. Metade do território mexicano. Não é por acaso que as cidades californianas têm nomes como Santa Cruz, Santa Barbara, Santa Monica e Los Angeles. ‘Pueblos’ já existiam antes dos brancos chegarem. 

AGORA É OFICIAL

San Francisco é a nova fronteira explorada pela ASP. Em quase 40 anos de circuito mundial, nunca uma etapa passou por lá. Localizada numa baía, Frisco não é exatamente um destino de surf trips. Mas Ocean Beach, palco do Rip Curl Pro Search, possui um fundo de areia que bomba tubos p/ os 2 lados, esquerda e direita. O campeonato foi encerrado ontem. 

The Search é um projeto criado pela Rip Curl há 20 anos p/ mapear novas ondas. O espírito original era de free surf, até a marca perceber que poderia capitalizar mais transformando “a busca” numa competição itinerante. Mick Fanning levou nas Ilhas Reunião em 2005 e em Portugal, 2009. Andy Irons triunfou no México em 2006, no Chile em 2007, e seu irmão Bruce em Bali, 2008. Kelly Slater venceu em Porto Rico, 2010. Nas 6 primeiras edições, só superstars ergueram o globo.

Após a mancada da ASP, Slater partiu c/ tudo p/ cima de Gabriel Medina e Miguel Pupo na 4ª fase. Voando de backside, pontuou 17.17 nas duas melhores ondas, garantiu a bateria que faltava e ratificou o 11º título. “Foi meio anticlimático”, disse o – agora oficialmente – 11x campeão do mundo, na tarde de domingo. “Não foi a mesma emoção da quarta-feira. Mas o que foi anunciado antes da hora, está confirmado agora. 

Ke11y venceu a 1ª parada do ano, Gold Coast na Austrália; faltou a uma de suas etapas preferidas, J-Bay na África, p/ surfar um swell gigante em Cloudbreak, Fiji [o que fez a ASP incluir o arquipélago no calendário em 2012]; recuperou a liderança c/ a vitória em Teahupoo, Tahiti, na primeira final da série de 3 contra Owen Wright. Foi vice em Nova York e venceu em Trestles, duas etapas seguidas nos EUA. Na Europa, duas derrotas p/ brasileiros: Medina na França e Mineirinho em Portugal.

Passar pelos sub20 do Brasil foi um alívio pro supercampeão da Flórida. “Eu competi contra garotos que podiam ser meus filhos e mandam aéreos radicais. I’m stoked! Estava torcendo por condições tubulares, não rampas fechadeiras. Fiquei chateado c/ as contas erradas mas também achei engraçado. Enganos acontecem, sem ressentimentos c/ a ASP.  

NEW WAVE ÍNDIO

Na repescagem Pupo perdeu p/ Taylor Knox, mas tudo bem – o 9º lugar é seu melhor resultado no World Tour até agora em 4 eventos disputados. Enquanto isso Medina, o calouro de ouro, batia o aussie Matt Wilkinson, autor da maior média do round 1, e voltaria a encarar a besta-fera nas quartas-de-final:

Gabriel abre c/ um 6.00, Ke11y c/ um 5.83. O pirralho já larga na frente. Surfando como se estivesse numa prova do WQS, GM pega tudo que aparece, faz 4.50, 3.67... KS toma a ponta c/ um 5.27... Medina vai na última: voa, rasga, voa de novo e comemora o 8.50. Pela 2ª vez, o adolescente vence a lenda viva. “Nem a prancha de 5 quilhas ajudou Slater”, destacou o globoesporte.com. 

Como numa sequência de sucesso em Hollywood, o “enfant terrible” atuou em roteiro idêntico ao do 1º filmesua vitória no Quiksilver Pro há duas semanas. Depois de escalpelar o general foi a vez de derrubar o “Fort Knox”, no confronto do surfista mais novo contra o mais velho do Tour. Gabriel, 17, voou e pontuou 17.33, mostrando porque seu adversário o chama de “Medina Airlines”. Taylor não passou dos 14 pontos, mas as duas semis que emplacou nesta temporada o levaram de volta ao Top 20.  Nada mal p/ um atleta de 40 anos.

A final foi contra o 3x vice mundial Joel Parkinson, 2º lugar no ranking depois de eliminar Alejo Muniz. Pela 2ª vez, Alejo chegou numa semifinal do WT. Se passasse, faria a 2ª decisão verde-e-amarela da história – em 1999 Neco Padaratz venceu Fábio Gouveia no US Open. “Estou frustrado por mais uma vez não conseguir chegar na final, sinto que estou pronto pra isso”, lamentou o novo Top 10, que também foi 3º em NY.

Soa o gongo. Gabriel ataca o lip, chuta a rabeta e recebe 7.50 logo de primeira. JP tenta reagir c/ um 6.90. Agressivo e progressivo, GM marca um 9.00. Parko troca uma nota 1 por um 4, mas fica nisso. Gabriel Medina campeão do Rip Curl Pro Search. “Eu nem sei o que fiz lá! Estou apenas procurando me divertir no Tour e esta já é minha 2ª vitória em 4 etapas.

Incrível tudo isso, só posso dizer que estou muito feliz, foi muito bom fazer uma final com o Parko, ele é um dos meus surfistas favoritos. Eu só procurei fazer o meu melhor nas ondas.” O guri nem pode beber o champanhe e já é o nº 18 na corrida ao título e 8º no seeding. Sem falar nos cheques de U$ 75 mil a cada vitória, quase 300 mil apenas em 2011. “Ele tem um futuro enorme, quero ver o que pode fazer nos próximos anos”, elogia Joel, 30 anos, vencedor da 2ª etapa em Bells Beach, Austrália.

Na Conquista do Oeste, os índios apaches foram os que ofereceram maior resistência. Ficaram famosos por arrancar escalpos dos inimigos. O que pouca gente sabe é que o ato de cortar o couro junto c/ o cabelo nasceu c/ os brancos, que escalpelavam indígenas como prova de morte quando o estado da Pensilvânia premiava por cabeça. Os bandoleiros mexicanos ensinaram a técnica aos apaches, que a aprimoraram.

Medina chega no Havaí c/ os escalpos do Ke11y, Knox, Parko e muitos outros gringos. A última batalha é Pipeline, de 8 a 20 de dezembro. “Espero que dê altas ondas”, diz Gabriel. “Mandei fazer pranchas novas. 

ESCALPOS
ERA UMA VEZ NO OESTE...
MEDINA ESCALPELANDO GERAL
 SLATER ACIMA DO BEM E DO MAL
 PARKO A CAMINHO DE +1 VICE
 ALEJO DE NOVO QUASE LÁ
MIGUELITO, EL BANDOLERO
 O CAMPEÃO GIRA E APONTA:
A BUSCA CONTINUA NO JAPÃO 


FOTOS: DAN WARBRICK + MIKE SMOLOWE + NATE LAWRENCE + BOARDISTAN

Nenhum comentário: