sábado, abril 07, 2012

FALA COMIGO DOCE COMO A CHUVA 
Sempre tive duas fantasias: uma é fazer ménage à trois, a outra é ser dominada. Não sei muito, mas astou procurando casas, sites, pessoas que tenham o mesmo desejo que eu. Não sei muito sobre o assunto, você pode me ensinar?

Ver a atriz Anne Samara Torres propondo isso dentro de um shortinho 2 números abaixo do necessário p/ conter seu sensacional derriére é uma experiência que eu recomendo.

Nos anos 90 usei até gastar uma camiseta estampada VÁ AO TEATRO... MAS NÃO ME CHAME. Nos anos 2000 freqüentei cabarés chiques, casas de striptease e puteiros baratos. Só pela diversão. Casei, parei c/ essa vida, mudei alguns [pré] conceitos. E minha mulher pegou a camisa pra pano de chão.

Ganhei uns convites do Projeto Temporada na Casa Rua da Cultura, espaço teatral bem localizado na Praça Camerino, centro de Aracaju – perto da própria Rua da Cultura, onde toda essa história começou. Lá também rolam shows, como o lançamento do disco dos Baggios em 2011 e o Grito Rock no carnaval.

9 peças estão em cartaz, assisti 3. CABARET DOS INSENSATOS foi a primeira. Baseada em poemas e textos eróticos de Jean Genet e Bertold Brecht, a montagem tem 4 cenas – ou atos, sei lá, já falei que não sou especialista em teatro...

No 1º ato [vamos lá], a ninfeta Anne é uma aprendiz nas artes do amor e recebe umas lições da tutora. No ato seguinte, uma meretriz canta umas canções e fala umas sacanagens enquanto se prepara p/ dar duro em mais uma noite de trabalho. A platéia segue andando pelos ambientes, até chegar num sobrado onde uma loirinha de lingerie desce as escadas e abre as pernas bem na nossa cara. Grande momento, interpretação impecável.

Esqueci de dizer que o CABARET começa do lado de fora, quando um vendedor de balas fica impregnando a platéia e o palhaço Kassem sai p/ expulsá-lo. No final ele retorna p/ um monólogo sobre masturbação. Engraçado, mas por mim terminaria c/ um peepshow do elenco feminino. Fica a dica.

Ensaiamos 9 meses até estrear”, diz o diretor Lindemberg Monteiro, que também administra o projeto e estréia hoje na TV Aperipê um programa sobre teatro, o TEMPORADA. “Acompanho o processo de criação deste espetáculo desde o início. Foram muitos ensaios e mudanças de elenco, sempre tinha alguém entrando no grupo, mas esse processo de renovação acabou fortalecendo a atual formação.

E que formação. Além da Anne Samara, atrizes como Suellen Viana e Stefaní Cornélio, do grupo Stultifera Navis, e Inês Reis, do A Tua Lona, valem o ingresso – R$ 20 inteira, R$ 10 meia. Mais barato do que outros tipos de entretenimento que têm por aí. E antes que me chamem de sexista, uma informação: CABARET DOS INSENSATOS ganhou o Prêmio O Capital de melhor espetáculo, ator e direção em 2011.

As peças do Lindemberg têm aquele estilo Gerald Thomas/ Zé Celso Martinez de interação c/ a platéia. Ele também dirige e atua em ANTÍGONA, interpretando o protagonista Creonte, rei de Tebas, no clássico de Sófocles. Sua abordagem bem moderna mistura o paganismo pré-cristão da tragédia grega a pontos de candomblé e até um som da Nação Zumbi, No Olimpo: “Todos os dias nascem deuses, alguns maiores e outros menores do que você”...

Durante quase duas horas, 22 atores trepam em andaimes, lutam c/ paus e um puto ainda fica pelado perto do fim. Artístico demais p/ mim, que curti mesmo as meninas em roupa de dormir na noite anterior. Ironicamente, a montagem que mais gostei não tinha garotas bonitas em trajes módicos falando safadeza nem nada erótico do tipo.

PELA JANELA é uma adaptação livre de Fala Comigo Doce Como a Chuva, do autor novaiorquino Tennessee Williams. Apenas 2 atores – Diane Veloso e Thiago Marques do grupo Caixa Cênica – num quarto encenando uma história triste. Diane é uma de nossas maiores atrizes, c/ passagens pelo cinema e um programa de TV, o OLHA AÍ.

Vá ao teatro. A 5ª edição do Projeto Temporada segue até 03 de junho. Só não aceite o convite da atriz do 2º ato do CABARET p/ sentar na cadeira dela. A morena vai te seduzir, embriagar, sussurrar no pé do seu ouvido e depois é só prejuízo. Ainda bem que não era eu. A cena me fez lembrar do William Shatner perguntando pro Charlie Sheen: “Por que você paga por putas se as atrizes dão de graça?

O mundo é um palco. E homens e mulheres, não mais que meros atores. Entram e saem de cena e durante a sua vida não fazem mais do que desempenhar alguns papéis.” Eu poderia tentar impressionar finalizando c/ essa do Shakespeare, mas vou encerrar c/ uma citação do Millôr Fernandes, sagaz jornalista, cartunista e autor teatral falecido em março:

Anatomia é uma coisa que os homens também têm, mas que, nas mulheres fica muito melhor.” Perguntei a minha mulher se gostou do texto da Anne Samara, ela me pegou pra pano de chão. Fazer o que, se p/ mim “o melhor movimento feminino ainda é o dos quadris”?

E antes que me chamem de machista, essa também é do Millôr.

PRECISO IR MAIS AO TEATRO*
“GOZE. QUEM SABE ESSA É A ÚLTIMA DOSE?”
CABARET DOS INSENSATOS, STULTIFERA NAVIS
 ANTÍGONA, MAIS UMA DO STULTIFERA
MORCEGOS, DO GRUPO ARTMANHAS
OS MARGINAIS, GRUPO A TUA LONA
ACIMA E ABAIXO, PELA JANELA DO CAIXA CÊNICA

TEMPORADA todo sábado 19h na TV Aperipê

POST EM HOMENAGEM A MILLÔR FERNANDES | 16/08/1923* - 27/03/2012+

3 comentários:

Anderson Ribeiro disse...

Como sempre, um belo texto, com belas pegadas e citações e declarações e destaques textuais, dignos do BrasaMan.

Anônimo disse...

"Gose pode ser a última dose" - ahahahahah

Brother ja ouviu falar em "Sexlog.com"? Cara la vc vai encontrar gente aki de sergipe que faz menage, compartilha esposa, troca cú e outras loucuras mais. de um saque véw. flo

Anônimo disse...

"Gose pode ser a última dose" - ahahahahah

Brother ja ouviu falar em "Sexlog.com"? Cara la vc vai encontrar gente aki de sergipe que faz menage, compartilha esposa, troca cú e outras loucuras mais. de um saque véw. flo