terça-feira, julho 12, 2016

EXPERIMENTE 
Primeiramente, fora Temer.
2016 será lembrado pela inflação, recessão, politicagem e pilantragem. Mas, como diria Nietzsche, a arte tá aí pra impedir que a realidade não nos destrua.
Tô participando duma exposição coletiva, a EXPERIMENTE, com mais 5 chapas: Costaeira, Flávio Antonini, Marcelo Roque, Marcelo Uchoa e Marcos Souza.
Entre tantos artistas genuínos, eu sou o único impostor.
A culpa é do Fábio Sampaio, curador da série de mostras que começou em abril e vai até o fim do ano na Galeria Zé de Dome, espaço que (r)existe há 30 anos e possui o acervo mais completo da arte sergipana do século XX.
Com a hashtag #xprimnt, a ideia da expo é estabelecer um link entre o mercado e os novos nomes. “É um laboratório de como funciona a cadeia produtiva em artes visuais e a criação de um pensamento a respeito da produção contemporânea”, diz Fábio.
Santista radicado em Aracaju, o cara já expôs na Bienal de Florença, no Museu do Louvre e acaba de realizar o ‘Bazar Monalisa’ utilizando cimento, tijolo e carrinho de mão nas obras expostas. 
A primeira vez que ele me convidou pra uma coletiva foi em 2014. ‘Em Cartaz’ fez parte do festival Sercine e propunha a releitura de posters de filmes. Eu, que nunca pensei em ser artista, joguei um silk screen sobre acrílica e pus o Alex do Laranja Mecânica com um isqueiro no lugar do canivete. LaBrasa Mecânica.
Na nova empreitada reuni essa tela com quadrinhos e desenhos adaptados pra atual conjuntura. A vernissage foi sábado numa manhã de sol sem sombra do Temer, Cunha e outros canalhocratas que apavoram o país, mas com muita fruta, suco, cerveja e boa presença de público. Além dos trampos gráficos de diversos estilos, ainda rolou um som de guitarra com o Rony Bernardo.
Conversando com o dono do lugar, o marchand Marcelus ‘Tramela’ Fonseca, ouvi que “hoje o segmento de arte tá perdendo muito com a situação política e econômica, por isso os artistas têm que aproveitar o momento pra novas experiências, sem preocupação de venda, e sim com a finalidade de mostrar seu talento”.
Bukowski dizia que a diferença entre arte e vida é que a arte é mais suportável. E se política é uma arte como afirmava Otto Von Bismarck, Sun Tzu na Arte da Guerra ensina a aparentar inferioridade pra provocar a arrogância do inimigo.
Experimente.
#XPRIMNT
MEU CANTINHO NA EXPOSIÇÃO
- COMO VOCÊ DEFINE SEUS QUADRINHOS?
- HUMOR OFENSIVO!
NOVA GERAÇÃO PRESTIGIANDO A EXPO
PERFORMANCE DE RONY BERNARDO