sábado, julho 22, 2017

A FELICIDADE É UMA BRASA QUENTE 
BARRACA DO BEIJO. FOTO: FÁBIO [INK MONSTERS]



Amar e mudar as coisas me interessa mais. Viva La Brasa é um blog, um livro, uma festa que celebram uma cena que nem sempre merece ser celebrada. 
ARTE: THIAGO NEUMANN "CACHORRÃO"
Faço eventos desde 1997, não me considero produtor e nunca passei a perna em ninguém. A pouca grana que ganhei vendendo livros reverti trazendo bandas pra Sergipe e quase quebrei por isso. Depois de levar um golpe em 2016, levantei, sacodi a poeira, cabelo e talo pra dar a volta por cima no esquema faça-você-mesmo com a ajuda dos amigos. Convoquei 3 das melhores bandas locais, um DJ rocker e um mestre de cerimônia pra festinha mais braseira e quase tudo deu certo desta vez: casa cheia, músicos pagos na hora, todo mundo de boa e um áudio que podia ser melhor. O Che, como disse Bigbross, é o lugar de rock perfeito – uma caixa preta com um palco, um bar e banheiro. Ainda tem sinuca. As presenças foram brindadas com doses de catuaba e quem tava com mais sorte ganhou prêmios
QUEM TEM AMIGO NÃO FICA À MÍNGUA
Ano passado eu morri mas esse ano eu não morro. Sim, já é outra viagem e meu coração selvagem tem essa pressa de viver. Eu curti tanto quanto no lançamento do livro em 2015, mas sou jornalista e não me contento só com meu ponto de vista. Então, pedi pra 3 amigos da imprensa darem suas opiniões sobre o que viram e ouviram na noite de sexta, 14 de julho de 2017. Gente honesta, boa e comovida, que tem no fim da festa aquela sensação da missão cumprida. Pega fogo, cabaré!
CIDADE DORMITÓRIO: "HÁ VERDADE ALI"
Adelvan Kenobi [Folha da Praia]:
SURF, GARAGE, ROCKABILLY
E BIGBANDS COM DJ BIGBROSS
“Admiro pessoas persistentes. Ano passado Adolfo Sá morreu numa grana ao entrar numa roubada mas ele não desistiu: optou por uma produção mais pé no chão, meteu as caras e deu tudo certo. O primeiro grande acerto foi apostar num bom time de bandas sergipanas e trazer de fora apenas um DJ. Só que não era um DJ qualquer, era o lendário Rogerio Bigbross, verdadeira entidade do rock soteropolitano, que há mais de 15 anos não dava o ar de sua graça em Terras Serigy. Só por isso já valeria a pena o preço módico da entrada mas tínhamos também, como acontecimento, o show de despedida do grande guitarrista Rick Maia da banda Mamutes*. Prometia... Big discotecava para quase ninguém quando eu cheguei, mas o salão logo ficou recheado para ver a primeira atração da noite, Cidade Dormitório. Não é muito a minha praia, mas concordo com Rogerio: há verdade ali. É honesto, tá valendo. 
MAICON, ADELVAN E CACHORRÃO
Na sequência Mamutes, que foi muito prejudicado pelo som mal equalizado e falhando. Parte culpa da má vontade do operador, parte das bandas mesmo, que não passaram o som. Ah, racaju! Em todo caso, foi um bom show. Energético, como sempre, embora anticlimático em alguns momentos, com algumas músicas novas longas e viajandonas demais. Fechando a noite, Tody’s Trouble Band, que nem chegou a completar seu set, já que a guitarra falhava o tempo inteiro. Uma pena, pareciam já estar melhor entrosados que da última vez que vi – a formação é relativamente nova. Em todo caso, aproveitaram a ocasião para lançar, finalmente, seu primeiro disco. Ou não... Explicando: os caras tiveram as manhas de materializar fisicamente, em gráfica, apenas o encarte. O álbum existe apenas de forma virtual, na ‘nuvem’. Pode ser acessado através de QR Code. Bom, pelo menos o encarte é ótimo, em formato de história em quadrinhos de Pablo Carranza. 
KASSEM FOI MC, CUSPIU FOGO
E SAIU CHAPADO DE QUEROSENE
Resumindo: Foi bom, poderia ter sido melhor, mas foda-se. Me diverti naquela noite e no final de semana, ouvindo as histórias maravilhosas do underground de Salvador diretamente da boca de uma testemunha ocular (e auricular) privilegiada. Tudo regado a carne de bode no bar de Zé Américo do Campo do Brito no mercado e geladinho na Freedom e Eisenbahn na Taberna ao som da Máquina Blues com deliciosos brownies e trufas de chocolate gentilmente servidos pela chef Gil La Brasa.”
MAMUTES NA DESPEDIDA DE RICK MAIA
Werden Tavares [Cinform]:
CURTIÇÃO DOS JOVENS
“E pra você, o que é um show de rock? Aracaju já teve várias noites de rock. Uma noite de rock não é apenas uma festa com bandas tocando rock'n'roll. É mais que isso. O quase setentão estilo musical mantém sua longevidade por noites como a Viva La Brasa. Noites regadas a cerveja, música alta, boa literatura e acima de tudo aquela vontade coletiva de que a noite dure pra sempre com um público que canta assoberbadamente. É como entrar no túnel pra um tempo que nunca passa e somos todos sempre jovens e dispostos para o rolê. Aracaju já teve várias noites assim e Viva La Brasa entra pro conjunto das mais pujantes e memoráveis do espírito do rock'n'roll que nunca vai terminar.”
TODY'S TROUBLE BAND LANÇOU DISCO
Rafa Aragão [Revista Rever]:
ENCARTE-GIBI DA TODY'S
“Viva La Brasa, a festa, é como o blog que lhe deu origem: resistência rocker. E como seu criador-anfitrião, não faz concessões aos modismos. Desde da primeira edição sempre alinhando música, literatura, gente bacana e otras cositas más. Por isso, fui ao Che Music Bar na última sexta-feira, dia 14, prestigiar a terceira edição desse rolê. É muito bom reencontrar velhos e novos amigos. O som não ajudou muito o trabalho das bandas, mas isso não quer dizer que não tenha valido a pena assistir a Cidade Dormitório, Mamutes e Tody’s Trouble Band. Três bandas bastante distintas do cenário alternativo aracajuano e que representaram bem o clima do evento, com um público bem diversificado. Ainda rolou o Rogerio Bigbross discotecando. E teve barraquinha com livro, zine e vinil. Em quantas festas na cidade a gente vê isso? No final todo mundo saiu bêbado e satisfeito. É o que importa. E eu ainda saí com livros e zines pra casa. Quer coisa mais rock que isso? Que 2018 possamos celebrar mais uma vez essa festa feita com o espirito livre e anárquico. 
Viva a Viva La Brasa.”

*AGRADECIMENTOS: Rick Maia, meu parceiro na produção a caminho de Portugal; Mamutes, Cidade Dormitório, Tody’s Trouble Band, Bigbross; Che Music Bar, Ink Monsters, Mr. Bong, Venice Skate Shop e Freedom pelo apoio; Thiago Neumann "Cachorrão" pelo poster matador; Jacqueline Silva Andrade, anfitriã do nosso amigo Big; Fúria, Cata Discos e Isabele Ribeiro, que colaboraram, cada um(a) a seu modo, com a feirinha de livros, zines e discos; todas as pessoas que compareceram e curtiram a festa; Belchior pelas boas frases

Nenhum comentário: